Portal do Historiador

Registrando FATOS na história

Os romanos ao longo da história de sua civilização equiparam as suas legiões com couraças peitorais diferentes ao longo de sua existência. Veremos as principais!

Cardiophylax

Provavelmente a primeira couraça peitoral utilizada pelos romanos, ela foi muito utilizada pelos legionários em uma época da Legião Romana pré-Mário, onde apenas oficiais e membros mais graduados entre os legionários usavam essa interessante couraça, que provavelmente tem as suas origens na Grécia (Hélade). Após as reformas marianas na Legião, o cardiophylax caiu em desuso. O termo “cardiophylax” deriva do grego e significa: “protetor para o coração/peito”.

Lorica Hamata

Essa armadura costumava cobrir todo o tronco do legionário que a utilizava e era feita de anéis que eram unidos e rebitados, tendo nos dias de hoje a lorica hamata sendo atendida pelo nome de “cota de malha”. Os romanos provavelmente conheceram essa armadura durante os seus contatos com os celtas (também conhecidos como gauleses). A lorica hamata era utilizada originalmente por centuriões e caiu em desuso com a adoção da lorica segmentata (veja à seguir) por toda a Legião.  No século IV d.C a Legião Romana voltou a adotar a lorica hamata e o seu uso foi tão popular que a mesma foi adotada pelos exércitos bárbaros que viriam a destruir o Império Romano Ocidental: o seu uso estendeu-se aos cavaleiros medievais! O termo “lorica hamata” significa: “armadura (com) ganchos”, fazendo alusão aos muitos anéis que eram enganchados e assim formavam essa armadura.

Lorica Segmentata

O significado desta peça é literalmente: “armadura de partes”. A lorica segmentata tem as suas origens na Península Ibérica, onde foi adotada pelos romanos a partir da Campanha Contra os Cantábrios (29 a.C – 19 a.C), desconhecendo os historiadores se durante ou depois da mencionada campanha militar movida por Augusto e que unificou a península. Em filmes nós vemos os legionários trajando essa armadura que foi adotada durante todo o Alto Império Romano (29 a.C – 180 d.C) vindo a cair em desuso a partir do reinado de Sétimo Severo (193 d.C – 211 d.C).

Lorica Squamata

Usada pelos legionários a partir do reinado de Sétimo Severo, essa armadura ficou em serviço durante todo o século III d.C e substituiu a lorica segmentata. “Lorica Squamata” significa: “armadura (em formato) de escamas”. Os romanos não conseguiam trabalhar o aço em formato de escamas, sendo assim a lorica squamata era feita comumente de bronze.

Lorica Musculata

O significado desta peça é literalmente: “armadura (em formato) de músculos”. Era uma armadura reservada apenas para generais e figuras de grande importância político-militar, como os príncipes que governavam Roma (mais conhecidos como “imperadores”). Como os romanos não conseguiam forjar uma peça tão grande em aço, a lorica musculata era feita em bronze.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.