Portal do Historiador

Registrando FATOS na história

Personagens bíblicas como Maria Madalena, Sara, Zipora, Dalila, Débora e até mesmo a Virgem Maria são nomes sumamente conhecidos do mundo Ocidental cristão, porém outras mulheres que possuem histórias tão ou mais fantásticas como as delas são esquecidas. Hoje abordamos uma das mais trágicas do Antigo Tesamento: O Estupro de Tamar.

A história de Tamar, filha de Davi, Rei de Israel, com Maacah, uma de suas várias esposas, que por sua vez era filha do rei de Gesur, é uma das mais polêmicas e viscerais do Antigo Testamento. Segundo conta o relato bíblico Tamar era tão bela quanto seu meio-irmão Absalão, descrito como o homem mais belo de sua época.

Absalão também era o segundo na linha de sucessão ao trono de Israel sendo dono de um carisma irresistível em contraste com seu meio-irmão Amnon, que a partir de um determinado momento passou a desenvolver uma obsessão sexual com sua meia-irmã Tamar.

Guiado pela luxúria e por um plano sórdido urdido por seu primo Jonadabe o príncipe fingiu estar enfermo e atraiu Tamar para seus aposentos pedindo que a jovem lhe servisse uma refeição. Quando Tamar se viu sozinha com Amnon a princesa, para sua surpresa, foi brutalmente estuprada.

Quando o evento se tornou de conhecimento público o escândalo foi inevitável na corte real. Em sinal de luto Tamar rasgou suas vestes e passou cinzas em sua testa e foi ao encontro de Absalão, que, indignado, jurou vingar a honra da irmã quando se deparou com a apatia do Rei Davi, que apesar de ficar estarrecido com a situação não tomou medidas drásticas para punir o herdeiro.

Após longos dois anos de espera, durante um banquete, Amnon, que havia ficado bêbado com vinho, foi assassinado pelos servos de Absalão, que finalmente havia tido a sua vingança e agora se tornava o primeiro na minha de sucessão ao trono. A bíblia está repleta de histórias de violência e luxúria, espelhando o pior – e em algumas ocasiões – o melhor dos seres humanos, mas a história de Tamar vai além. Possui algo a mais.

Não estamos aqui para fazer proselitismo religioso. E independentemente dê você crer ou não no relato bíblico a história de Tamar serve para ilustrar como as mulheres podem ser vítimas dos mais diferentes tipos de violência, estejam elas ou não em ambientes considerados seguros ou perto de familiares, que em tese não deveriam oferecer riscos físicos, sexuais e emocionais as mesmas.

A violação de Tamar já foi tema de inúmeras obras de arte, principalmente pinturas, e atualmente é motivo de muitos debates teológicos que abordam a temática envolvendo a condição feminina no Antigo Testamento.

Além de ser trágica e reflexiva, ao mesmo tempo, a história da violação da princesa israelense também foi o fio condutor da própria desgraça de Absalão, uma vez que o mesmo, após a morte de Amnon, se tornou herdeiro em seu lugar e logo depois se auto-proclamou rei de Israel gerando uma guerra civil com seu pai, durante a qual morreu.

Nada se sabe de Tamar após a morte de Absalão, na casa de quem ficou abrigo após se retirar do Palácio Real. A Bíblia não fornece relatos sobre o seu destino. Talvez ela tenha vivido para testemunhar o reinado de seu outro meio-irmão Salomão, fruto dos amores de seu pai com a esposa de seus oficias militares Betsabé, ou não. Ninguém sabe.

‘Amnon e Tamar’, por Giovanni Francesco Barbieri, mais conhecido como Guercino, c. 1649-1650.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.